Distúrbio da Ejaculação: Ejaculação Precoce

A ejaculação precoce é uma forma de disfunção sexual que pode afetar a qualidade da vida sexual do homem e prejudicar a saúde do relacioniamento.

Esse distúrbio sexual é um dos problemas sexuais mais comuns entre os homens e é uma das principais causas que motiva homens a procurar o urologista. Estima-se que pelo cerca de 20% dos homens sofra ou vá sofrer com esse problema em algum momento da vida.

É definida como incapacidade de controlar ou retardar a ejaculação durante a maioria das relações sexuais, com a ejaculação ocorrendo antes ou logo após a penetração, geralmente no primeiro minuto de relação. No entanto, em alguns cenários o tempo de ejaculação inferior a 3 minutos também pode ser considerado ejaculação precoce.

A causa exata da ejaculação precoce ainda não é conhecida. As hipóteses mais aceitas são biológica e psicológica, incluindo ansiedade, hipersensibilidade peniana e disfunção dos receptores de serotonina.

Esse problema vai além da disfunção sexual pois pode acarretar um efeito prejudicial na autoconfiança e no relacionamento com a parceira, levando a sofrimento mental, ansiedade, constrangimento e depressão.

Existem diversos métodos que podem auxiliar no tratamento dessa disfunção sexual.⠀
Entre eles podemos citar a psicoterapia, terapia comportamental e tratamentos medicamentosos. Um dos maiores problemas da ejaculação precoce é que homens tendem a minimizar as consequências deletérias dessa condição e deixam para procurar ajuda já em casos extremos, frequentemente quando já há desgaste significativo do relacionamento e da autoestima masculina.

Além do tratamento focado no paciente, é extremamente importante o apoio da parceira, tornando-se fundamental para um resultado de sucesso.

A escolha do método mais adequado deve ser feita em conjunto com o seu médico. Por isso, busque orientação de um profissional de sua confiança.

Distúrbio da Ejaculação: Ejaculação Retardada

O outro extremo da ejaculação é o caso da ejaculação ou orgasmo retardado, que ocorre quando o paciente tem dificuldades em atingir o clímax na maiorias das relações sexuais Essa situação pode acarretar um desconforto significativo em pacientes e casais, porque muitas vezes é interpretado como falta de interesse sexual na(o) parceira(o).

Na avaliação andrológica, fatores contribuintes para o problema podem ser identificados como: problemas hormonais, alterações na sensibilidade do pênis, uso de medicamentos que interferem no orgasmo, excesso de masturbação e/ou problemas de ordem psicológica.

O tratamento dessa condição é mais complexo, geralmente envolvendo uma equipe multidisciplinar com psicólogo, psiquiatra e medicamentos. Devido à dificuldade de tratamento, sempre devemos focar na causa base, pois os medicamentos que utilizamos tem resultados pobres.

Distúrbio da Ejaculação: Ejaculação Retrograda

A ejaculação retrógrada acontece quando a parte da bexiga que normalmente fecha durante a ejaculação, permanece aberta. Isso faz com que o sêmen vá para trás para a bexiga.

Esse processo pode acontecer devido a lesões nos músculos ao redor da bexiga, doenças que afetam as terminações nervosas ou feitos colaterais de medicamentos.

A ejaculação retrógrada não causa dor nem complicações de saúde. Porém, pode afetar emocionalmente o homem, pois ele tem a sensação que não consegue ejacular como é esperado.

Além disso, nos casos em que existe ausência total de ejaculação, pode causar infertilidade.

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá,
Podemos ajudar?