Vasectomia

O planejamento familiar é um conjunto de ações que auxiliam homens e mulheres a planejar a chegada dos filhos e a prevenir a gravidez não planejada. Portanto, aqui vamos discutir sobre o método mais seguro para contracepção masculina, um assunto que gera muitas dúvidas atualmente.
Primeiramente, a vasectomia é o processo de esterilização masculina, um procedimento cirúrgico de pequeno porte feito com anestesia local, com ou sem sedação. O método é considerado definitivo e, dentre as opções de contracepção, possui a maior taxa de sucesso na prevenção de gravidez (99%). Embora seja considerada definitiva, ela pode ser revertida através da reconstrução dos ductos deferentes por microcirurgia, porém as chances da reversão dar certo não é de 100%. Por isso, o paciente deve ter certeza de que não deseja mais ter filhos antes de realizar esse procedimento.

Além disso, a cirurgia é simples, dura entre 20 e 30 minutos, e deve ser feita por um urologista em um hospital ou clínica. Logo após o procedimento, o paciente recebe alta com as devidas orientações, e deve permanecer o restante do dia de repouso em casa.

Como é a cirurgia?

Para a realização da cirurgia, identifica-se os ductos deferentes, que são os canais que transportam os espermatozoides, logo abaixo da pele. Em seguida, através de uma pequena incisão, cerca de 5 milímetros, de cada lado da bolsa escrotal, os ductos deferentes são cortados e bloqueados por fios de sutura. Dessa forma, os espermatozoides não passarão mais durante a ejaculação.

Como é o pós operatório?

Após a cirurgia, o paciente pode ter um pequeno desconforto local, inchaço, e a pele pode ficar roxa. Pode retornar ao trabalho, caso não exija esforço, já no dia seguinte. Recomenda-se maiores cuidados por 2-3 dias e evitar atividades físicas por 7-10 dias. Além disso, nas primeiras ejaculações após a vasectomia, ainda pode-se encontrar espermatozoides e, consequentemente, ter chance de gravidez. Após 60-90 dias da vasectomia, o paciente já não deve ter mais espermatozoides na ejaculação. Dessa maneira, é realizado um espermograma para confirmar a ausência de espermatozoides, e o paciente é autorizado a suspender outros métodos de contracepção.

Quem pode realizar o procedimento?

Os critérios para realização da vasectomia são: pacientes com capacidade civil plena; maiores de 25 anos E/OU com pelo menos 2 filhos. Também enquadram-se casos de risco à vida ou à saúde da mulher ou do futuro concepto, testemunhado em relatório e assinado por dois médicos (ref: incisos I e II do artigo 10 da Lei 9263 – Planejamento familiar).

Mitos sobre vasectomia

Há apenas espermatozoides no sêmen?
MITO. O líquido ejaculado é composto pelos seguintes componentes: espermatozoides, fluido seminal, fluido da próstata e muco da uretra.

Após a vasectomia, o paciente não ejacula mais?
MITO. O paciente não notará alteração na consistência ou volume da ejaculação, apenas não terá mais espermatozoides no ejaculado.

Ocorre alteração no orgasmo?
MITO. A vasectomia não afeta a sensibilidade e a intensidade do orgasmo.

A vasectomia afeta a ereção?
MITO. A vasectomia não diminui a libido e nem dificulta a ereção do pênis.

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá,
Podemos ajudar?