Doença de Peyronie: quando indicar a cirurgia?

Até 7% dos homens podem experimentar uma curvatura anormal do pênis quando ele está ereto. Isso é conhecido como doença de Peyronie. A causa mais comum dessa condição é o trauma peniano que ocorre durante a relação sexual. O pênis desenvolve uma cicatriz que faz com que o pênis dobre quando estiver ereto.

Curvaturas penianas significativas podem resultar em dor, ereções deficientes e incapacidade de manter relações sexuais. Se o pênis dobrar mais de 60 graus, os casais geralmente não conseguem ter relações sexuais. Muitos homens ficam extremamente angustiados com essa situação.

Tratando a Doença de Peyronie

As opções para o manejo dessa condição incluem observação, terapia médica ou cirurgia, dependendo da gravidade e do impacto psicológico da doença. Existem poucos estudos que examinam a eficácia das opções de tratamento disponíveis. A melhora ou resolução da deformidade peniana (curvatura medida após uma ereção induzida por injeção intracavernosa) permanece o padrão ouro pelo qual as terapias devem ser medidas.

A análise crítica das abordagens não cirúrgicas indica que não existe um modo de tratamento capaz de aliviar todos os sintomas para homens com esse problema. Sendo que American Urological Association recomende adiar o tratamento (além do controle da dor) até a fase crônica da doença.

Quando indicar a cirurgia?

O manejo cirúrgico é indicado para pacientes cuja doença de Peyronie persiste por mais de 12 meses e está associada a uma deformidade peniana que compromete a função sexual. É importante atrasar a cirurgia até que essa condição esteja estável por pelo menos três meses, porque os resultados cirúrgicos podem ser comprometidos pela doença ativa. O principal determinante é se a relação sexual sem dor (para paciente ou parceiro) é possível.

A curvatura que não impede a relação sexual não justifica a cirurgia. A implantação simultânea de uma prótese peniana é indicada em homens com doença de Peyronie e disfunção erétil que não respondem a agentes orais ou terapia de injeção intracavernosa.

Escolha da abordagem cirúrgica

O fator mais importante para determinar o sucesso cirúrgico é a seleção do procedimento cirúrgico apropriado para um determinado paciente. Nenhum procedimento é adequado para todos os casos de doença de Peyronie. As opções cirúrgicas incluem encurtamento da túnica, alongamento da túnica (por exemplo, enxerto) ou implantação de próteses penianas (que podem ser combinadas com procedimentos adjuvantes para permitir a resolução da deformidade e recuperação do tamanho do penis).

Fatores importantes a serem considerados na determinação da melhor abordagem cirúrgica incluem o comprimento do pênis, configuração (por exemplo, ampulheta, curvado) e gravidade da deformidade, capacidade erétil e expectativas do paciente. A maioria das deformidades em curvatura é dorsal, embora as apresentações de Peyronie sejam amplamente variadas. Um exame urológico completo é realizado para verificar se o paciente se enquadra nesses fatores.

Categorias
Artigos mais recentes

AGENDE UMA CONSULTA

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá,
Podemos ajudar?