Curvatura peniana: quando ela indica doença de Peyronie?

doença de Peyronie

A doença de Peyronie foi descoberta há quase 300 anos, e a medicina ainda tem muito a estudar e a investigar sobre ela. Ela consiste em uma formação fibrosa no corpo do pênis, causando uma curvatura peniana, como entenderemos mais adiante. Mas nem toda curvatura no pênis caracteriza o desenvolvimento dessa doença.

A anatomia de cada pessoa depende de diversos fatores, sendo alguns deles genéticos, outros adquiridos ao longo da vida. Por exemplo: os testículos não costumam ser alinhados perfeitamente, ou seja, é normal que um deles esteja um pouco mais abaixo que o outro. Consequentemente, o pênis em repouso tende a se curvar na direção daquele testículo mais baixo. Por isso, é natural que em alguns homens o pênis penda suavemente para um lado, enquanto outros homens conseguem acomodá-lo na roupa de forma confortável, posicionando-o para o outro lado.

Como acontece a doença de Peyronie?

Essa doença se caracteriza pela formação de uma placa fibrosa em algum ponto do corpo do pênis. Essa placa causa um endurecimento dos tecidos, reduzindo, ou mesmo anulando a elasticidade daquela região. Por consequência, quando ocorre a ereção, o restante do pênis se alonga normalmente, enquanto a região afetada pela placa permanece encolhida, provocando a curvatura no pênis.

Essa curvatura sempre se projetará na direção da placa fibrosa. Ou seja, se a placa se formar na parte de cima do pênis, o órgão entortará para cima. Da mesma forma, se a placa surgir ao lado ou embaixo do pênis, a curvatura seguirá essa direção. Além disso, é possível que se forme mais de uma placa fibrosa, em pontos distintos do pênis. Sendo assim, as curvaturas se desenvolverão em mais de uma direção.

A doença de Peyronie, ou doença do pênis torto, causa ereções dolorosas. Ademais, em alguns casos, o homem afetado por ela torna-se completamente incapaz de uma relação sexual satisfatória, pois a penetração pode ser impossível. De maneira geral, essa doença pode manifestar-se em homens com idade acima dos 40 anos, mas pode também aparecer em homens mais jovens. A média de homens acometidos pela doença de Peyronie é de 3 a 9%, mas alguns fatores podem tornar o homem mais propenso a desenvolvê-la. Por exemplo: homens que fizeram cirurgia da próstata têm 16% de chances, enquanto diabéticos têm uma probabilidade de 20%.

Quais os graus de curvatura peniana?

A curvatura peniana pode ocorrer em diversos graus, mais intensos ou mais suaves. Como dissemos, alguns homens já têm certa curvatura, por questões anatômicas, mas que não caracterizam a doença de Peyronie. Para se obter um diagnóstico assertivo, é necessária uma avaliação do médico urologista. Somente esse profissional poderá determinar se o homem está de fato sofrendo com essa doença.

De modo geral, curvaturas abaixo de 30° não caracterizam a doença de Peyronie. Mas é importante frisar que a doença não surge do dia para a noite. A placa irá desenvolver-se progressivamente, enquanto os sintomas (dor e curvatura) vão aumentando. Portanto, se você percebe uma curvatura peniana diferente da sua anatomia normal, é importante procurar um urologista o quanto antes. Dessa forma, quanto mais cedo a doença for detectada, maiores serão as chances de sucesso no tratamento, além da possibilidade de alcançar a cura de maneira mais breve.

Converse com o seu urologista para saber mais sobre a curvatura peniana.

Categorias
Artigos mais recentes

AGENDE UMA CONSULTA

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá,
Podemos ajudar?