Conheça os benefícios da cirurgia robótica e os processos de capacitação do urologista

cirurgia robótica

Conheça os benefícios da cirurgia robótica e os processos de capacitação do urologista

A cirurgia robótica é um marco na medicina, ela proporciona procedimentos minimamente invasivos, permitindo ao cirurgião uma visão tridimensional e até 10 vezes aumentada. Através da cirurgia robótica, é possível eliminar o tremor manual, além de utilizar instrumentos de alta precisão.

Mas, afinal, quais as vantagens da cirurgia robótica para o paciente?

Como os procedimentos são minimamente invasivos, os cortes são menores do que na cirurgia tradicional aberta. Ou seja, há redução de sangramento, menor risco de infecção, proporcionando ao paciente menor dor e rápida recuperação. Além disso, há também um menor tempo de internação.

As vantagens que a cirurgia robótica possui em relação à laparoscópica estão na maior precisão que ela possibilita ao cirurgião para fazer as cirurgias em locais de difícil acesso, como diafragma, regiões da pelve e saída do esôfago.
A cirurgia robótica também permite ao cirurgião ter melhor ergonomia.

Alguns procedimentos cirúrgicos levam horas para a sua realização. Dessa forma, na cirurgia robótica, o cirurgião permanece sentado em posição confortável e controla o robô por meio de um controle joystick. Assim, a posição do cirurgião ajuda no processo de execução do procedimento cirúrgico.

Como ocorre a cirurgia

O cirurgião realiza os movimentos no console e o robô os reproduz de maneira fiel. Para entendermos: o robô não opera sozinho. Além disso, há uma equipe auxiliando no procedimento, outros cirurgiões permanecem ao lado do paciente para auxiliar.

São realizados acessos laparoscópicos, por onde se introduzem a câmera e os instrumentos de trabalho dentro do corpo do paciente. Assim, o cirurgião possui excelente visão e a precisão dos braços do robô.

Caso o cirurgião tenha alguma ação imprevista, o mecanismo de segurança trava de forma provisória o robô. Isso também acontece se o cirurgião afastar o rosto da tela do console. Assim, o paciente conta com os comandos de segurança enquanto ocorre a cirurgia, evitando danos ao paciente.

Pós-operatório

O procedimento cirúrgico por meio de robô garante uma recuperação mais rápida ao paciente. Entretanto, é necessário manter uma alimentação mais branda logo após a alta hospitalar. Em geral, os pacientes já podem voltar às suas atividades de trabalho em até três semanas após a cirurgia.

A orientação para o retorno à atividade de dirigir é que se espere em torno de duas semanas. Além disso, para retomar as relações sexuais, é recomendado que se espere até dois meses. Porém, o seu médico urologista é que poderá indicar com maior precisão essa recomendação, visto que também influencia o local em que foi realizada a cirurgia.

Você sabe o que é uma cirurgia minimamente invasiva?

A cirurgia minimamente invasiva corresponde às pequenas incisões, pois elas são menores que as realizadas em cirurgias abertas, por exemplo. Ela tem se tornado padrão, pois promove menor perda de sangue e menores cicatrizes.

Em quais situações a cirurgia robótica é utilizada na urologia?

No campo da urologia, a cirurgia robótica pode ser aplicada como tratamento nas seguintes especialidades:

Próstata – Prostatectomia de resgate, prostatectomia radical, linfadenectomia de resgate.

HPB e Reconstrução – Reconstruções do ureter, prostatectomia simples de hiperplasia, sacrocolopopexia.

Testículo – Linfadenectomia retroperitoneal.

Rim – Nefrectomia radical e parcial, Nefroureterectomia.

Bexiga – Cistectomia radical com conduto ileal intra-corpóreo.

Como é realizado o treinamento dos cirurgiões

Para que um médico urologista seja autorizado a realizar a cirurgia robótica, é necessário que ele passe por um treinamento que o habilite para essa função. Primeiramente, o médico deve ser membro da Sociedade Brasileira de Urologia. Além disso, o cirurgião deve desenvolver a proficiência na realização de procedimentos robóticos.

Este treinamento é composto por uma etapa teórica e uma etapa prática. Na etapa inicial, o urologista recebe treinamento a respeito da plataforma robótica, desenvolvendo assim os conhecimentos básicos das aplicações do robô como tratamento urológico.

O médico aprende, assim, a identificação dos diferentes componentes, os recursos e configurações da plataforma robótica, os procedimentos e soluções de problemas emergenciais, bem como a operar com segurança o robô.

Na etapa prática, o treinamento é dividido em: simulação virtual, observações de cirurgias robóticas e auxílio direto na cirurgia, com a supervisão do cirurgião.

Nessa etapa, são realizados treinamentos que promovem as habilidades psicomotoras, sendo o treinamento no simulador robótico com a carga horária mínima de 40h. Além disso, o cirurgião deve demonstrar conhecimento da plataforma robótica quanto ao posicionamento da mesma em diferentes procedimentos cirúrgicos.

Simulações em modelos inanimados, acompanhamento e auxílio nos procedimentos robóticos vão conferindo ao cirurgião as habilidades necessárias. Contudo, há também a necessidade de comprovação documental sobre a idoneidade do urologista, validada pelo seu supervisor.

Uma boa capacitação gera confiança nos pacientes

Todos estes procedimentos são necessários para que ocorra a capacitação eficaz do profissional em cirurgia robótica. Assim, os pacientes podem confiar no profissional que tem diante de si, pois sua formação foi exaustiva e completa, tudo para que possa oferecer o melhor serviço aos seus pacientes. Se você ficou com dúvidas, agende uma consulta ou converse com seu médico.

Categorias
Artigos mais recentes

AGENDE UMA CONSULTA

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá,
Podemos ajudar?