A reversão de vasectomia falhou: quais são as minhas opções?

reversão de vasectomia falhou

“O que eu faço, doutor!? A reversão de vasectomia falhou!” Muitos pacientes que fizeram a vasectomia voltam a manifestar o desejo de ter filhos. Para eles, a solução pode ser a cirurgia de reversão. Trata-se de um procedimento com altas taxas de sucesso, de modo especial, nos primeiros anos após a vasectomia. No entanto, não existe 100% de certeza de que o paciente recuperará a fertilidade.

Neste artigo, vamos falar sobre o que pode causar o insucesso na cirurgia de reversão. E também, sobre alternativas que o paciente ainda terá para concretizar o seu desejo de ter filhos.

Um procedimento mais delicado

A vasectomia consiste no corte dos ductos deferentes. Esses ductos são os canais que transportam os espermatozoides dos testículos (local de sua produção) até a próstata, onde serão misturados ao líquido seminal. Esse corte interrompe a passagem dos espermatozoides, que serão reabsorvidos pelo organismo. Algum tempo após a cirurgia, o sêmen desse paciente já eliminou todos os espermatozoides que se encontravam à frente do corte. Portanto, esse homem é agora infértil.

Já a reversão da vasectomia consiste em uma cirurgia muito mais minuciosa. Trata-se da religação dos ductos deferentes, de modo a permitir novamente o transporte dos espermatozoides. Os canais deferentes têm espessura milimétrica e, por isso, religá-los é uma tarefa delicadíssima, que exige muito mais experiência do cirurgião. Mesmo assim, os índices de sucesso.

A reversão de vasectomia falhou

No entanto, quando a reversão de vasectomia falha, o médico faz uma avaliação da causa do insucesso e prossegue com o tratamento dessa causa. Obviamente, a esposa do paciente precisa ser fértil. Por isso, antes mesmo de se proceder com a reversão, é feita uma avaliação da mulher. Então, após a cirurgia da reversão, já não se questiona mais sobre a sua fertilidade. O que é preciso agora é verificar no homem qual problema pode estar impedindo-o de engravidar sua mulher.

Avaliação do homem

Assim, o urologista analisará as seguintes possibilidades:

Alteração na produção de espermatozoides: ter tido filhos no passado não representa uma certeza de que o homem ainda produza espermatozoides com qualidade e saúde suficientes. Afinal, durante os últimos anos, ele pode ter feito uso de certos medicamentos ou ter adquirido certos hábitos de vida que prejudicaram a sua produção. Por isso, o médico avalia esse aspecto e, quando necessário, pode entrar com tratamento complementar.

Estenose da anastomose: trata-se do estreitamento do ducto deferente, devido a excessiva cicatrização. Por isso, a reversão de vasectomia deve ser feita com fios muito finos e diversos pontos pequenos. Pois, isso favorece uma cicatrização mais delicada e menos volumosa.

Obstrução mecânica: pode ocorrer o acúmulo de sangue nos testículos, dificultando a passagem dos espermatozoides. A solução para isso é uma compressão adequada do curativo pós-cirúrgico e o devido repouso. A boa notícia é que essa obstrução pode ser temporária, podendo durar até 6 meses.

Portanto, se a reversão de vasectomia falhou, esse ainda não é o fim da linha. Ainda podemos descobrir onde está o problema e, se for possível, solucioná-lo. Converse com o seu urologista para saber mais sobre a reversão de vasectomia.

Categorias
Artigos mais recentes

AGENDE UMA CONSULTA

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá,
Podemos ajudar?